terça-feira, 15 de agosto de 2017

HISTÓRIA DA BANDA CUMADIANA - EJRC/ÁGUAS BELAS/PE

A EJRC está participando pela segunda vez do FESTIVAL DE MÚSICA NA ESCOLA, organizado pelo COEP/PE, em sua décima primeira edição, que, de acordo com o Regulamento publicado, tem como objetivos a "mobilização de jovens por meio da música, para a promoção da cidadania e inclusão social, tendo como referência os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS do Milênio, propiciando integração, crescimento, trabalho em equipe e revelação de valores artísticos para o XI Festival de Música na Escola, destinado à Rede Pública de Ensino do Estado de Pernambuco". 
Este ano, logo após ser feita a inscrição da escola neste Festival, o professor Robson Rayan divulgou em todas as turmas que os músicos seriam selecionados mediante audições e apresentações dos estudantes interessados em fazer parte da banda, que iria representar a nossa escola. Ao todo foram quinze estudantes inscritos que participaram destas audições e apresentações. Destes, apenas sete foram selecionados para formar a banda deste ano: Bruno, violão; Joice, vocal; Pedrinho, cajon; Wilames, baixo; Rhayssa, teclado; Thomas, sanfona e o polivalente Flávio, flauta doce, triângulo e ganzá. E assim foi formada a Banda Cumadiana, cujo nome foi escolhido por eles, numa referência bem humorada ao nome da diretora.
E deu-se início ao processo de composição da música, que, de acordo com o regulamento do festival, não pode ser paródia, pois  "as letras e melodias deverão ser inéditas e com foco no tema do 15 Objetivo de Desenvolvimento Sustentável do Milênio “VIDA TERRESTRE”. E assim nasceu a música Dor da Terra. Mais uma etapa vencida. 
E vieram os ensaios, depois a gravação da música em estúdio, com o parceiro de sempre Fabiano Cavalcanti. Mais ensaios e toda uma produção artística para a gravação do clipe. E mais uma vez as parcerias foram importantes nesta etapa: Alba Silva, Paloma Gama, Daniel Tenório, Letícia e Dinelle, que vieram ajudá-los, neste dia que acabou sendo muito produtivo, porém cansativo demais para todos eles. E mais ainda para o professor coordenador, que ainda teve que "varar" a madrugada editando o vídeo para postar no YouTube, com mais de uma semana já de atraso em relação às demais bandas inscritas. E assim nasceu o clipe.
E começamos a mega campanha virtual de divulgação para que a banda tivesse o maior número de visualizações e nos surpreendemos com a quantidade de ex da escola: estudantes, professores e servidores que se encaixaram nesta empreitada, além é claro, dos alunos, professores e servidores atuais, cujas famílias e amigos também se mobilizaram. Fazendo a banda chegar rapidamente a mais visualizada em apenas quatro dias.
Ao serem convidados para darem entrevista na manhã de sábado, na Rádio Ação FM, coincidentemente comandada por ex-estudantes do Velho João, diga-se de passagem, os talentos da Banda Cumadiana ficaram radiantes, apesar de muito tímidos, pois sabem da importância e do alcance que tem esta rádio em nossa região. Saindo da rádio, foram direto para uma tarde puxada de ensaios, para fazerem bonito na escola, numa apresentação que farão para os colegas no evento em comemoração ao Dia do Estudante, já uma prévia para irem se familiarizando com o "palco", pois a próxima etapa, com data ainda a ser divulgada pelo COEP, será em Recife, com todas as outras bandas das escolas que conseguirem passar para a segunda etapa deste Festival.
Se este tipo de ação na escola é bom para os nossos jovens estudantes, imaginem para mim e meus colegas que já passaram dos trinta, quarenta, cinquenta.... (rsrsrs) É alma nova que todos ganhamos, é o feedback que professores precisam ter com os seus jovens estudantes, que pacientemente param para nos ensinar "porque nem sempre se consegue dar like", "quais são os melhores meios de divulgação", até, se bobear, "quais programas ensinam a roubar o wi-fi do vizinho para poder colocar todos para visualizar".
Mas o mais positivo de tudo isso que vem ficando como ensinamento para todos os nossos estudantes é que se todos se unem em prol de algo, é muito mais fácil conseguir atingir os objetivos e que a arte, assim como os esportes, a cultura, devem fazer parte do cotidiano escolar, pois motiva e incentiva os jovens no caminho do bem.
E viva a Banda Cumadiana, que já ganhou fãs, divulgadores em diversos estados, em alguns países e até um bordão criado por uma ex-aluna, Patrícia Reis: "mas vai lá, dá um curtir pra ajudar" basta acessar o link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=k1AmXinJLHo

Eis as fotos de alguns momentos. (Sem indicação de autoria, pois foram tantos e em tantas redes sociais...rsrs)

APRESENTAÇÕES E AUDIÇÕES PARA FORMAÇÃO DA BANDA:








GRAVAÇÃO DA MÚSICA NO ESTÚDIO FABIANO CAVALCANTI












GRAVAÇÃO DO CLIPE: MONTAGEM  E ORGANIZAÇÃO DO CENÁRIO NA ESCOLA E TOMADAS EXTERNAS



















ENTREVISTA NA RÁDIO AÇÃO FM: DIVULGAÇÃO DA CAMPANHA EM BUSCA DE VISUALIZAÇÕES E DE LIKES PARA O VÍDEO DA BANDA CUMADIANA NO YOUTUBE




ENSAIO PARA AS APRESENTAÇÕES

A BANDA CUMADIANA E TODOS NÓS QUE FAZEMOS A EJRC AGRADECEMOS ÀS PARCERIAS FORMADAS; O APOIO, A PARTICIPAÇÃO E O EMPENHO DE TODOS NA DIVULGAÇÃO DO LINK DA BANDA. 
GRAÇAS A DEUS E A TODOS VOCÊS QUE PARTICIPARAM, A BANDA CUMADIANA CONSEGUIU ATINGIR A META PARA PASSAR PARA A SEGUNDA ETAPA. 
VALEU, GALERA!!!!



quinta-feira, 22 de junho de 2017

PROJETO BOA VISÃO - UM TRIBUTO ÀS "DOUTORAS DO VELHO JOÃO"

Durante o recesso do mês de janeiro, recebi um e-mail da GRE-AM solicitando o nome de dois professores da nossa escola para participarem de uma reunião do Projeto Boa Visão. Sem saber do que se tratava, indiquei duas professoras que praticamente moram na escola, por conta das suas 350 horas aulas: Josenilda Albuquerque e Alessandra Feitosa. Foi este o meu principal critério, pois achei que seria mais fácil para  elas repassarem as informações para os demais colegas, nos três turnos da escola.
Depois de enviado os nomes e os dados de ambas, foi a hora de comunicá-las sobre a minha "ousadia". E como todos os colegas do Velho João são "pau pra toda obra", elas aceitaram "numa boa". E lá se foram para a reunião. Ao voltarem, nos informaram sobre a grandiosidade do PROJETO BOA VISÃO: as duas seriam responsáveis pela triagem inicial de TODOS os nossos estudantes para detectar os que tivessem necessidade de um exame de vista que seria feito posteriormente, em Garanhuns, no Mutirão da Fundação Altino Ventura/One Insiht, em parceria com o Governo de Pernambuco por meio do Projeto Boa Visão.
Após receberem as instruções de como proceder na triagem inicial, as nossas duas "Doutoras Guerreiras" deram início a uma verdadeira maratona para conciliar seus horários e todas as demandas de uma sala de aula com a triagem de quase um mil e setecentos estudantes. Inicialmente, apenas as duas, depois, à medida que o prazo ia se esgotando, outros "doutores" foram se juntando nesta tarefa: professores, funcionários, alunos e ex-alunos, inclusive, numa noite, recebemos a ajuda de uma equipe de profissionais da área, numa parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. E haja trabalho para todos! Ao todo, foram encaminhados da nossa escola 458 estudantes que necessitavam de atendimento oftálmico. Devido à demanda, a nossa escola foi contemplada para este mutirão com 250 exames, e, de acordo com as informações dadas pela GRE-AM, os outros 208 serão atendidos posteriormente pela UPAE. 
Desde então, estudantes, familiares e toda a equipe do Velho João aguardamos ansiosamente o dia dos exames deste primeiro grupo selecionado, que, enfim chegou: na terça-feira, 20 de junho, nossos primeiros cinquenta jovens foram para Garanhuns fazer seus exames e no dia seguinte os outros duzentos. 
E toda a escola se preparou para esta "mega operação", afinal de contas, sair numa viagem de quase 90 km, dois dias seguidos com a incumbência de levar e trazer, sãs e salvos, adolescentes é uma responsabilidade muito grande, mesmo que tenham sido divididos em dois grupos, mesmo que tenham viajado em ônibus confortáveis, mesmo que em cada ônibus fosse um professor responsável, mesmo que os motoristas fossem capacitados, mesmo que houvesse as listas de frequência, mesmo que as nossas "meninas da cozinha" tenham feito uma merenda especial, mesmo que... É muita tensão. Mas, enfim, tudo deu certo. 
Hoje, temos a sensação do "dever cumprido", temos a alegria de vermos os nossos estudantes sendo encaminhados para tratamentos mais sérios ou apenas terem óculos que irão facilitar a sua vida. E uma satisfação ainda maior de termos conseguido - graças à lembrança do professor Roberto Malta e do empenho de Evaneide (GRE-AM) - o atendimento a dois ex-alunos, que perderam a visão de um olho quando criança e que não tiveram condições financeiras de fazer tratamento e nem têm condições de colocar uma prótese: Carlos Daniel e Iara Ferreira.
E digo a todos, sem sombra de dúvidas: Josenilda Albuquerque e Alessandra Feitosa, não poderia ter feito escolha mais acertada. Vocês foram incríveis durante todo o processo desde o primeiro momento: a dedicação, o cuidado e o zelo que vocês tiveram (têm) pelos nossos estudantes me faz pensar se de fato a minha escolha foi assim tão por acaso ou se não foi uma conspiração divina: a espiritualidade tem dessas coisas, nos intuem às melhores escolhas, basta acreditar. E eu acredito!
Que Deus abençoe a todos os que se envolveram em mais esta tarefa humanitária, especialmente as nossas "DOUTORAS JOSENILDA ALBUQUERQUE e ALESSANDRA FEITOSA".
VALEU, MENINAS!!!!
JOSENILDA

ALESSANDRA 



EQUIPE GRE-AM PROJETO BOA VISÃO:





NOSSOS ESTUDANTES:






















MAIS INFORMAÇÕES:

http://portal.saude.pe.gov.br/programa/secretaria-executiva-de-atencao-saude/projeto-boa-visao

http://gre-garanhuns.blogspot.com.br/2017/06/gre-do-agreste-meridional-se-prepara.html